Blastomyces dermatitidis (PCR Real Time)

Amostra: sangue total, fragmento de pulmão (ou outros órgãos acometidos), líquor (em caso de manifestações neurológicas), swab do local da lesão (feridas cutâneas, faringe, cavidade oral…).

Recipiente:
Sangue: tubo com EDTA (tampa roxa).
Fragmentos de órgãos: frasco coletor universal estéril (sem formol).
Líquor: tubo sem anticoagulante (tampa branca).
Swab da lesão: swab estéril sem meio de transporte.

Conservação: refrigerado (2 a 8 °C) até 48 horas ou congelado a -20°C por até 1 mês.

Indicações: Os sinais clínicos específicos se apresentam de acordo com os órgãos/sistemas afetados. Nos sinais clínicos respiratórios nota-se taquipneia, cianose, intolerância ao exercício e tosse, nos oftálmicos destaca-se a endoftalmite, nas alterações dermatológicas observam-se granulomas cutâneos proliferativos ou úlceras e nos sinais ortopédicos ocorre claudicação unilateral por presença de massas associadas a osteomielite. O rim, os testículos, a próstata, as articulações, as vias respiratórias superiores e o sistema nervoso central também podem ser afetados.

Observações:

1. A amostra ideal vai depender dos sinais clínicos apresentados.

2. Amostras devem ser colhidas e enviadas antes da administração de quaisquer medicações que possam levar à diminuição da carga do patógeno, evitando especialmente antifúngicos.



Fale Conosco whatsapp