Tipagem Sanguínea (Felino)

hemograma-exame-categoria-hematologia-laboratorio-veterinario-vetex

Amostra: sangue total (do doador e do receptor).

Recipiente: tubo com EDTA (tampa roxa).

Conservação: refrigerado (2 a 8 °C) até 48 horas.

Indicações: O sistema antigênico eritrocitário adotado em felinos é o AB. Portanto, as apresentações podem ser denominadas como tipo A (maior prevalência), tipo B ou tipo AB (mais raro). Mais recentemente, um outro antígeno não relacionado ao sistema AB foi reconhecido como causa de incompatibilidade em algumas raças, o antígeno MIK. O teste de tipagem sanguínea é capaz de identificar os grupos A, B e AB. Para interpretação dos resultados deve-se considerar que:

• Receptores do grupo A podem receber sangue apenas de doadores do grupo A
• Receptores do grupo B podem receber sangue apenas de doadores do grupo B
• Receptores do grupo AB podem receber sangue de doadores do grupo A e grupo AB (evitar grupo B)

Observações:

1 – Felinos do grupo B possuem naturalmente níveis altos de anticorpos (aloanticorpos) circulantes anti-A, fazendo com que uma reação hemolítica grave e fatal possa ocorrer quando gatos tipo A doam sangue para gatos do tipo B, mesmo sendo a primeira transfusão. A situação contrária também ocorre, porém com menor gravidade pois os felinos tipo A possuem níveis mais baixos de anticorpos anti-B. Isso diminui a sobrevida das hemácias transfundidas.

2 – O tipo AB é mais raro, e apesar de não possuir aloanticorpos anti-A e anti-B, recomenda-se apenas receber sangue do tipo A ou tipo AB. Esta recomendação é devida ao fato dos doadores tipo B possuírem títulos muito altos de aloanticorpos anti-A.

3 – Além da tipagem sanguínea, o teste de compatibilidade sanguínea (ou reação cruzada) é indispensáveis em transfusões nos felinos, pois o risco de reações hemolíticas graves e fatais é alto, mesmo na primeira transfusão.



Fale Conosco whatsapp